© Patrícia Tiago | Fotografia e narrativa: Vamos criar a imagem de uma quarentena.

Um castelo… objetos e recordações


A nossa casa passou a ser o nosso castelo. É neste castelo que, a nossa vida suspensa, se enche de recordações… recordações que nos trazem os objetos espalhados pela casa e nos levam para longe… nos levam para as viagens que fizémos ou que imaginámos… nos levam para os amigos que, noutros castelos, nos esperam… nos levam para a família que pede um beijo e um abraço apertado… nos levam a concertos que ouvimos ou que nunca chegámos a ouvir… nos levam a museus para ver quadros, fotografias, esculturas e instalações… nos levam a estórias de encantar… nos levam para o trabalho que ficou por fazer… nos levam às andorinhas que entretanto estão a chegar e à Primavera que estamos longe de ver desabrochar… nos levam para as horas que não estamos a viver… à espera que as notícias nos tragam a Boa Nova… de que podemos sair do nosso castelo… e, num longo dia de Verão, possamos dançar ao sol, rir, abraçar, beijar, viajar, trabalhar,… e construir milhões de novas recordações…  


Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on TumblrPrint this pageEmail this to someone