Memória e Agora – duas palavras, dois conceitos em aparente contradição – se memória nos transporta para o tempo ou algo que já passou, agora remete-nos para o momento presente, para a actualidade. Conciliar aquilo que o conjunto de ambas as palavras pode significar e transmitir – e até mesmo representar – foi o desafio proposto ao projecto ‘Vida e Memórias de Bairro’, que decorre na Biblioteca dos Coruchéus, pelo MEF – Movimento de Expressão Fotográfica no âmbito do seu projecto justamente designado por ‘A Memória do Agora’.

Aceitando o desafio, elementos do ‘Vida e Memórias de Bairro’ encetaram como que uma reflexão fotográfica de Alvalade enquanto factor de aproximação, de compreensão e mesmo de diálogo entre o passado – memória, e o presente – agora.

Do universo geográfico da freguesia, que na actualidade congrega as anteriores três, a escolha recaiu em duas das suas avenidas, ambas comuns às anteriores freguesias,  e, porventura, as mais emblemáticas – a de Roma e a da Igreja –, que acabam por se cruzar perpendicularmente na Praça de Alvalade, e que, de alguma forma, evocam a modernidade passada e, paralelamente, são, elas  próprias, reflexo das transformações que, no presente, Alvalade vem registando. 

Lucílio Adolfo Costa


Proposta

Neste enquadramento surge o projeto – “A Memória do Agora – Alvalade” -, que constitui um desafio proposto ao MEF pala Câmara Municipal de Lisboa | Divisão de Ação Cultural. Pretende-se um registo contemporâneo do agora, um documento de uma comunidade em transformação sustentada na identificação das histórias de vida que compõem o quotidiano. Este registo, fotográfico, tem como objetivo preservar a memória viva da cidade e das histórias da comunidade. Para concretizar este levantamento fotográfico desafiamos fotógrafos a desenvolver um registo fotográfico documental nas duas avenidas da Freguesia: Avenida de Roma e Avenida da Igreja. A memória, matéria-prima da história, é fluída, dinâmica, capaz de criar vínculos entre o passado e o presente e está em constante construção. O projecto A Memória do Agora pretende a preservação da história e da memória criando um registo social de uma comunidade, claramente em transformação mas que conte toda uma história actual, de forma a construir um acervo da comunidade em fotografia e em texto.


Inscrição

A inscrição (gratuita) para este desafio fotográfico acontece por convite directo ou através da apresentação de uma proposta de trabalho acompanhada de portfólio.


[ FICHA DE INSCRIÇÃO ]


Calendário

Dias de reunião de projecto: quartas-feiras das 11h às 13h.

Datas de trabalho de campo: de Maio a Outubro de 2022.


Apresentação

O trabalho final terá exposição em início de Janeiro de 2023 na Livraria Barata – Lugar de Cultura (sita na Av de Roma, nº11 A e na Biblioteca dos Coruchéus (sita no Palácio dos Coruchéus, Alvalade). A permanência das exposições será acompanhada de actividades complementares.


Parcerias

O projecto A Memória do Agora – Alvalade conta com o apoio do Grupo Vidas e Memórias de Bairro (Alvalade), da Biblioteca dos Coruchéus, Livraria Barata, do Programa Vidas e Memórias de Bairro da Biblioteca dos Coruchéus e tem o apoio financeiro da Câmara Municipal de Lisboa.