Talibes Modern Day Slaves de Mário Cruz

Movimento de Expressão Fotográfica associa-se ao esforço do Mário Cruz na criação do livro “Talibes Modern Day Slaves”, pelo que divulgamos a campanha de crowdfunding, lançada pelo fotógrafo, que tem como intenção o de criar o testemunho do sofrimento das crianças escravizadas em falsas escolas corânicas no Senegal.

© Mário Cruz | O livro irá estar presente nas escolas e bibliotecas do Senegal e Guiné-Bissau mas também servirá para pressionar as autoridades a tomarem medidas em relação ao sistema Talibé.
© Mário Cruz | O livro irá estar presente nas escolas e bibliotecas do Senegal e Guiné-Bissau mas também servirá para pressionar as autoridades a tomarem medidas em relação ao sistema Talibé.

Inserida na divulgação da campanha, contamos com a presença do fotógrafo Mário Cruz no próximo dia 30 de Maio, às 19h30m no espaço do MEF em Campolide a apresentar este seu trabalho, a quem agradecemos a disponibilidade de partilha do seu trabalho. Inscrições limitadas.


Livro “Talibes – Modern Day Slaves”

Vencedor do World Press Photo 2016 – 1º Prémio – Assuntos Contemporâneos.
Vencedor do Picture of The Year International (POYi) 2016 – Issue Reporting Picture Story
Vencedor do Prémio Estação Imagem 2016.

Juntamente com a editora FotoEvidence foi lançada a campanha de crowdfunding para a criação do livro “Talibes – Modern Day Slaves” que documenta a sobrevivência de mais de 50 mil crianças escravizadas por falsos professores corânicos.

Talibé significa estudante em arábico, mas as crianças com idades entre os cinco e os quinze anos, são obrigadas pelos seus alegados professores a pedir esmola na rua, durante oito a nove horas por dia. As daaras, que deviam ser escolas, na verdade, são em muitos casos espaços de tortura onde as crianças sofrem abusos físicos todos os dias.

A maior parte dos talibés são de origem senegalesa mas o tráfico de crianças, a partir de países limítrofes como é o caso da Guiné-Bissau, contribui para os números alarmantes que hoje se registam. Só na região de Dakar existem mais de 30 mil crianças nesta condição.

Os documentos fotográficos são únicos e reveladores da subversão desta tradição

Será feita uma edição de 1000 exemplares que contribuirão para a criação de diálogo em torno desta realidade e estarão presentes em escolas e bibliotecas no Senegal e Guiné-Bissau como prova física e informativa de uma tradição subvertida.

A campanha tem a duração de 30 dias e termina no próximo dia 9 de junho. O objetivo é angariar 24 mil euros através de contribuições individuais mas também através do apoio de organizações, fundações e associações.


Biografia: 1987, Lisboa, Portugal. Mario Cruz estudou fotojornalismo no Cenjor – CENJOR – Centro Protocolar de Formação Profissional para Jornalistas. Em 2006 começou a fotografar ao serviço da LUSA – Agência de Notícias de Portugal que coopera com a EPA – European Pressphoto Agency. Desde 2012 que o seu foco tem sido nos seus projetos pessoais: – “Recent Blindness” (Vencedor do Prémio Estação Imagem 2014) – “Roof” (Vencedor do Prémio Magnum 30 Under 30) – “Talibes, Modern day slaves” (Vencedor do World Press Photo 2016 – 1º prémio Assuntos Contemporâneos). (Vencedor POYi 2016 – Assuntos Contemporâneos) (Vencedor Prémio Estação Imagem 2016) O seu trabalho tem sido publicado na Newsweek, CNN, Washington Post, LENS – New York Times Blog, International New York Times, CTXT.es e Neue Zürcher Zeitung.


Share on FacebookShare on Google+Share on LinkedInTweet about this on TwitterPin on PinterestShare on TumblrPrint this pageEmail this to someone